O que você faz com o que você tem? | IED| 2015 | 2,20 x 4,00 m

Venho fazendo esta reflexão sobre as adaptações e movimentos que a vida nos provoca todos os dias. A partir disso, desenvolvi esta instalação flexível, intuitiva, sistêmica, sempre podendo ser remontada de forma inusitada. As peças se ajustam ao momento, ao espaço, aos estímulos sensoriais e afetivos, ao meu olhar, sem nenhum aspecto conformista, apenas entendendo que precisamos nos reorganizar convictamente para as situações que vivemos.

 

A intenção é dialogar com o espectador, um convite para a reflexão. O que fazemos com o que temos? E neste momento do país, o que faremos com o nosso potencial criativo? Olharemos para o passado? Resignificaremos nossos valores? Estimularemos nossas potências? Valorizaremos nossas experiências e essência?

 

Molduras empilhadas vazias, vestígios de tempo, talvez um Dèjá vu ou uma afirmação singular. O que queremos emoldurar em nossas vidas neste instante? Falamos sobre o agora. A ideia é não fixar e sim, ter mobilidade para “ser”. Quem está sentado nesta cadeira? Pilhas em branco de nós mesmos, prontas para serem reconstruídas.

med-ereccion.com