Oco Maciço | Exposição

MARINA RIBAS | OCOMACIÇO

 

    “Toda arte se caracteriza por um certo modo de organização em torno de um vazio”.

Jacques Lacan

 

Fábio Szwarcwald convida o espectador a se debruçar sobre OCOMACIÇO.

 

As obras tomam o espaço real com uma organização plástica em que cada OCUPÁVEL discute a interioridade e exterioridade, exibindo superfícies e relações corpóreas. A gravidade atua, a tensão e o equilíbrio se mantém como constitutivos da linguagem. O plano se dobra em curvas além de arestas. A massa densa ilude o observador e se revela oca.

 

Segundo Ulisses Carrilho “Marina Ribas desenvolve uma pesquisa no campo da escultura que se apresenta nesta exposição a partir de um recorte de peças em pedras nobres, como o mármore e granito. Seu uso remete não apenas à escultura da Antiguidade mas também aos revestimentos de superfície”. O uso disforme da espuma, um material ordinário, se apresenta imponente com força singular.

 

A dinâmica do desejo segue questionada pela artista e estimula sua pulsão criativa. O furo, a falta, ”a presença de um cavo, um vazio”, comentado por Lacan atravessa o sujeito.

 

Oco maciço nos coloca em embate com a superficialidade e o mais profundo íntimo; sugere o espectador a olhar para si mesmo.

 

med-ereccion.com